Juiz penhora dinheiro de venda dos livros de Olavo para indenizar Caetano

Diminua até 40% nos Contratos de Financiamento. Aproveite e Baixe o Valor das Prestações do seu Automóvel Hoje!

Juiz penhora dinheiro de venda dos livros de Olavo para indenizar Caetano

Sem tempo para ler? Ouça o Post aqui...
Getting your Trinity Audio player ready...
juiz penhora dinheiro venda livros olavo indenizar caetano

Via @otempo | Advogados do cantor e compositor Caetano Veloso conseguiram a penhora dos valores arrecadados com a venda dos livros de Olavo de Carvalho, o “guru do bolsonarismo”. A decisão do juiz Guilherme Pedrosa Lopes, da 50ª Vara Cível do Rio de Janeiro, diz respeito à ação indenizatória.  

Olavo foi condenado a pagar R$ 40 mil por danos morais a Caetano por causa de publicações nas redes sociais feitas em 2017 e que acusavam o cantor de pedofilia, mas o montante foi acumulando em razão do não cumprimento da ordem de retirada das postagens, sob pena de multa diária de R$ 10 mil. Conforme a mais recente atualização, feita em 2022, o valor da indenização já estava em R$ 3.372.608,33. 

Com a decisão da 50ª Vara Cível do Rio, todos os valores arrecadados pela Editora Record com a venda das obras de Olavo serão bloqueados e deverão ser repassados a Caetano. A empresa informou à Justiça que os valores arrecadados com os livros do guru da direita, em especial o bolsonarismo, atualmente, totalizam R$ 8.016,40.

Ao deferir o pedido da defesa de Caetano, o juiz Guilherme Pedrosa Lopes ponderou que, enquanto não for finalizado o inventário de Olavo, todos os bens de seu espólio responderão pelas dívidas contraídas pelo guru. Assim, a execução da sentença da ação movida por Caetano deve permanecer direcionada ao espólio.

Olavo morreu 8 dias após contrair covid, que chamava de ‘historinha’ 

Olavo de Carvalho morreu em janeiro de 2022, aos 74 anos. A causa da morte não foi informada, mas ele havia contraído covid-19 oito dias antes. O ideólogo do boslonarismo colecionava postagens no Twitter e Facebook questionando a letalidade do coronavírus, que chamava de “mocoronga vírus”. 

Por Renato Alves
Fonte: otempo.com.br

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + dezoito =

Descubra mais sobre Programa Revisional 2.0

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading