Traficante condenado a mais de 100 anos de prisão pede ao STF devolução de US$ 2 milhões apreendidos

Diminua até 40% nos Contratos de Financiamento. Aproveite e Baixe o Valor das Prestações do seu Automóvel Hoje!

Traficante condenado a mais de 100 anos de prisão pede ao STF devolução de US$ 2 milhões apreendidos

Sem tempo para ler? Ouça o Post aqui...
Getting your Trinity Audio player ready...

Via @jornaloglobo | Um homem condenado a mais de 100 anos de prisão solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a restituição de cerca de US$ 2 milhões apreendidos em investigações policiais, o equivalente a aproximadamente R$ 10 milhões.

Ricardo Cosme Silva dos Santos, conhecido como DJ Superman Pancadão, tem penas que somam 106 anos de prisão, pelos crimes de tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e evasão de divisas. Ele está preso no Mato Grosso.

Em petição apresentada ao STF, a defesa relata que houve uma “apreensão indevida” de US$ 2,06 milhões, além das suas contas bancárias terem sido bloqueadas, e que precisa dos recursos para custear diversos tratamentos médicos. Ele solicita que haja correção monetária. O pedido foi revelado pelo Metrópoles e confirmado pelo GLOBO.

O advogado alega que Santos é “empresário, pecuarista, sempre laborou de forma lícita” e que não foi demonstrado que os “valores apreendidos possuem qualquer natureza ilegal”. A defesa ainda alega que nenhuma das condenações é definitiva.

Em dezembro, Santos foi operado para tratar uma lesão no intestino, devido a ter engolido um palito de dente, e também por uma apendicite. Ele chegou a receber autorização para ir para a prisão domiciliar, mas a determinação foi revogada em seguida.

O pedido de restituição dos bens será decidido pelo ministro Gilmar Mendes. Em 2020, ele negou um pedido de liberdade apresentado por Santos.

Fonte: oglobo.globo.com

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 2 =

Descubra mais sobre Programa Revisional 2.0

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading